27 migrantes são encontrados mortos no deserto do Chade

Mais de 5.600 migrantes já desapareceram enquanto tentavam cruzar o deserto de 2014

De acordo com um comunicado da Organização Internacional para as Migrações (OIM), 27 migrantes foram encontrados mortos no deserto do Chade, entre eles quatro crianças. Grupo fazia a rota do Saara que é utilizada por migrantes que tentam chegar à Europa.

Segundo a OIM, os migrantes partiram a cerca de 17 meses da cidade de Moussoro, no Chade, em uma caminhonete. Acredita-se que o veículo se perdeu no deserto e, após uma falha mecânica, os migrantes morreram de sede.

“Estamos profundamente tristes com esta tragédia mais recente e estendemos nossas sinceras condolências às famílias dos migrantes”, afirmou Anne Kathrin Schaefer, chefe da missão da OIM no Chade, que pediu ações coletivas mais fortes para prevenir mais tragédias.

De acordo com o projeto Migrantes Desaparecidos da OIM, desde 2014, mais de 5.600 pessoas morreram ou desapareceram enquanto tentavam cruzar o deserto do Saara. Destas, 149 mortes foram registradas em 2022, sendo 110 delas apenas em território do Chade. Os números, no entanto, podem ser ainda maiores, já que muitas fatalidades não são registradas.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação Virtual

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
fevereiro 2023
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados