92 migrantes encontrados nus e feridos na fronteira entre Grécia e Turquia

Representantes dos dois países trocaram acusações sobre responsabilidade do incidente

De acordo com um comunicado da polícia grega divulgado no sábado, 15, foi resgatado um grupo de 92 imigrantes ilegais, que foram encontrados nus, alguns com ferimentos, perto da fronteira com a Turquia. A maioria das pessoas eram sírios e afegãos.

Os imigrantes, todos homens, foram encontrados perto do rio Evros, que marca a fronteira entre Grécia e Turquia, na sexta-feira, 14, disse a polícia grega. De acordo com uma investigação da polícia grega em conjunto com a Frontex, eles teriam cruzado o rio em botes vindos da Turquia.

De acordo com o comunicado, “policiais de fronteira encontraram 92 imigrantes ilegais sem roupa, alguns deles com ferimentos em seus corpos”, não tendo ficado claro como e por qual motivo os homens perderam suas roupas.

O ministro da Imigração da Grécia, Notis Mitarachi, disse no twitter que o tratamento da Turquia aos imigrantes foi uma “vergonha para a civilização”. Ele afirmou que Atenas espera que Ancara investigue o incidente.

Em resposta, a presidência turca negou qualquer responsabilidade e acusou a Grécia de comportamento “desumano” em relação aos migrantes “a fim de acabar com as acusações falsas e infundadas contra a Turquia”, escreveu Fahrettin Altun, chefe de comunicação da presidência turca.

O Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) condenou o “tratamento cruel e degradante” e pediu uma “investigação completa deste incidente”. Atenas é constantemente acusada por ONGs e diferentes investigações jornalísticas de realizar violentas expulsões ilegais em sua fronteira marítima e terrestre com a Turquia.

Por sua parte, a organização Mare Liberum garantiu neste domingo que, “na região de Evros, os crimes contra os direitos humanos são sistemáticos e cometidos diariamente pela Turquia e pela Grécia”. Recentemente, a Grécia concluiu a construção de um muro de 40km ao longo da fronteira com a Turquia, em uma tentativa de barrar a entrada dos migrantes.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação Virtual

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
novembro 2022
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados