BIOGRAFIA

Biografia do Bem-Aventurado

João Batista Scalabrini

Legado

"Doar-se todo a todos"

João Batista Scalabrini nasceu em Fino Mornasco, uma vila da província de Como, ao norte da Itália, no dia 8 de julho de 1839. O terceiro de oito filhos, após a escola primária, entrou no seminário da diocese de Como e foi ordenado sacerdote em 1863. Ele expressou o desejo de entrar e participar do Pontifício Instituto para Missões Estrangeiras (PIME), mas o bispo o orientou a se tornar professor e depois reitor do seminário menor. Em 1970 foi nomeado pároco de São Bartolomeu, uma paróquia na periferia industrial de Como, onde sensibilizou-se pela situação dos trabalhadores têxteis, dos desempregados e dos inválidos, e onde redigiu o Pequeno catecismo para crianças (1875). Ele fez 11 palestras sobre o Concílio Vaticano I, muito reconhecidas por Dom Bosco, e em 1876, quando tinha apenas 36 anos, Pio IX o nomeou bispo de Piacenza.

Como bispo, escolheu São Carlos como seu modelo, cuja dedicação pastoral e capacidade de reforma pastoral ele imitou, Scalabrini se destacou por diversas ações, entre estas:

Lembrou ao clero sobre a necessidade dos exercícios espirituais, renovou a disciplina e os estudos nos três seminários, antecipando as reformas de Leão XIII e Pio X; 

Promoveu a concórdia, severamente colocada à prova pelo conflito entre transigentes e intransigentes e entre Rosminianos e Thomistas;

Foi a favor da conciliação entre a Igreja e o Estado;

Visitou cinco vezes as 365 paróquias da diocese, das quais 200 estavam nas montanhas, mas para ele essas visitas foram “as mais abençoadas da sua missão”;

Convocou três sínodos diocesanos, dedicados à reforma, ao testemunho cristão na Igreja e à Eucaristia, mistério da unidade;

Institucionalizou o ensino do catecismo na forma de uma verdadeira escola e reformou seu conteúdo;

Iniciou a primeira Revista Catequética Italiana (1876), publicou o Catecismo católico (1887) e em 1889 celebrou o Primeiro Congresso Catequético Nacional em Piacenza (o primeiro do gênero na história da Igreja). Pio IX o definiu como Apóstolo do Catecismo;

Se dedicou incansavelmente aos pobres, especialmente durante a fome de 1879-1880, quando ele também vendeu seu cálice e seus cavalos; 

Fundou o Instituto dos Surdos-Mudos (1879) e a Associação em favor dos trabalhadores nos Arrozais (1903) garantindo assistência religiosa, social e sindical desses migrantes sazonais;

Dedicou seu livro Socialismo e a Ação do Clero às questões sociais. 

Scalabrini foi muito sensibilizado pelo êxodo da migração forçada no final do século XIX. Ele estudou as causas, realizou inúmeras conferências para solicitar a intervenção do governo e da sociedade civil, e trabalhou para a reforma da legislação. Para os migrantes ele fundou a Congregação dos Missionários de São Carlos (1887), das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo (1895) e uma associação leiga, a Sociedade de São Rafael (1889), ativa nos portos de embarque e desembarque. Finalmente, ele recomendou ao Papa a criação de uma secretaria, Comissão central da Santa Sé para o cuidado de todos os migrantes.

Sua extraordinária atividade como pastora e várias iniciativas sociais foram o resultado de uma alma completamente dedicada a Deus, que encontrava seu alimento na Eucaristia, que sabia aceitar a cruz (fac me cruce inebriari) e que tinha uma devoção filial a Nossa Senhora. Sua total dedicação a Deus o levou a assumir como seu, o projeto de São Paulo, doar-se todo a todos. O Papa João Paulo II o beatificou em 9 de novembro 1997.

Ir. Leocádia Mezzomo
Missionária Scalabriniana