Em 09 de outubro será a celebração da canonização de Scalabrini

A canonização de Scalabrini foi anunciada em maio, com a dispensa do segundo milagre

Dia 09 de outubro. Foi essa a data escolhida para a canonização de João Batista Scalabrini, fundador da Congregação das Irmãs Missionárias de São Carlos Borromeo, durante o Consistório ordinário público do Papa Francisco com Cardeais nesse sábado, 27, no qual também foram criados 20 novos Cardeais. Para mais informações da canonização, acesse o site oficial: www.scalabrinisanto.net.

Após finalizada a criação dos cardeais, o Cardeal Semeraro, Prefeito das Causas dos Santos, deu início às formalidades de decisão da data de canonização de Scalabrini, tendo lido então uma breve biografia sobre ele, na qual destacou seu serviço em favor dos migrantes italianos que viajavam para as Américas.

“A canonização do nosso fundador nos motiva a empreender um caminho de renovação da nossa vida consagrada scalabriniana, no chamado à centralidade de Jesus Cristo e no renovado compromisso na missão com e para os migrantes e refugiados”, afirma Ir. Neusa de Fátima Mariano, Superiora Geral das Irmãs Missionárias de São Carlos Scalabrinianas.

Pe. Leonir Chiarello, CS, Superior Geral dos Missionários de São Carlos comenta a capacidade de Scalabrini de se dedicar não apenas a sua diocese, mas também àqueles que eram obrigados a migrar em busca de uma vida melhor. Scalabrini “Deu uma resposta concreta ao fenômeno da migração, envolvendo a Igreja, o Governo, a sociedade e convocando todos a se conscientizarem. Combateu o que o Santo Padre hoje chama de ‘a cultura da indiferença e do descarte’. Ao proclamá-lo Santo, o Papa Francisco nos convida a ter o seu olhar acolhedor e amoroso para com todos”, afirma.

“Esta notícia é uma alegria para nós, para toda a Igreja e todos os migrantes”, comenta Regina Widmann, Responsável Geral das Missionárias Seculares Scalabrinianas. “Será mais conhecida a sua visão profética, ou seja, a convicção de que se esconde um tesouro precisamente no duro terreno da emigração: a possibilidade de que povos diferentes e entre eles distantes se encontrem próximos e se reconheçam parte da única família humana”, diz.

O anúncio da canonização

O anúncio da canonização foi realizado no dia 21 de maio, com a dispensa do reconhecimento do segundo milagre, um gesto raro, que também ocorreu com o Papa João XXIII. A escolha veio após uma audiência concedida pelo Papa ao Cardeal Semeraro, aprovada pelos votos favoráveis da sessão ordinária dos cardeais e bispos membros do Dicastério

Scalabrini foi beatificado em 9 de novembro 1997 pelo Papa João Paulo II e, mesmo antes da canonização, já é conhecido popularmente como o padroeiro dos migrantes, por sua dedicação e ação pastoral em favor dessa população. Durante a cerimônia de beatificação, o Papa destacou a doação de Scalabrini em favor dos mais necessitados, ressaltando que ele se fez apóstolo dos concidadãos que foram obrigados a emigrar, geralmente em condições difíceis e precárias, com o perigo concreto de perder a fé, tendo sido para eles pai e guia segura.

A vida de Scalabrini

João Batista Scalabrini nasceu em Fino Mornasco, Itália, em 8 de julho de 1839 e faleceu em 1º de junho de 1905 em Piacenza, data em que é celebrada sua festa.

Scalabrini estudou no seminário da diocese de Como e foi ordenado sacerdote em 1863. Ele expressou o desejo de participar do Pontifício Instituto para Missões Estrangeiras (PIME), mas o bispo o orientou a se tornar professor e depois reitor do seminário menor.

Em 1870 foi nomeado pároco de São Bartolomeu, uma paróquia na periferia industrial de Como, onde se sensibilizou pela situação dos trabalhadores têxteis, dos desempregados e dos inválidos. Em 1876, quando tinha apenas 36 anos, foi nomeado por Pio IX como bispo de Piacenza.

Servir os migrantes

Na década de 1880 Scalabrini se sensibilizou ao ver centenas de emigrantes italianos na Estação de Milão partindo para as Américas, mal vestidos e em condições precárias. Para prestar assistência e servir aos migrantes, fundou em 1887 a Congregação dos Missionários de São Carlos, que foi seguida pelo ramo feminino, a Congregação das Missionárias de São Carlos, fundada em 1895, com o objetivo de complementar a missão dos padres scalabrinianos. Além disso, fundou também a Sociedade São Rafael, em 1889, que prestava assistência nos postos de embarque e desembarque.

Tocado pela situação dos migrantes, Scalabrini estudou sobre suas causas, realizou inúmeras conferências para solicitar a intervenção do governo e da sociedade civil e trabalhou para a reforma da legislação, na qual teve influência em uma das primeiras leis italianas sobre a migração, promulgada em 1901.

Scalabrini realizou duas visitas aos missionários na América. A primeira delas, em 1901, foi aos missionários scalabrinianos e migrantes nos Estados Unidos. Em 1904, visitou os missionários, missionárias e migrantes no Brasil, realizando visitas nas obras Scalabrinianas em São Paulo e no Rio Grande do Sul.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação Virtual

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
outubro 2022
S T Q Q S S D
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados