Grécia: 23 mortes confirmadas após naufrágio de barcos com migrantes

Mais de 100 migrantes foram resgatadas com vida, de acordo com a Guarda Costeira da Grécia

De acordo com novos dados divulgados pela Guarda Costeira da Grécia nesta sexta-feira, 7, pelo menos 23 pessoas morreram no naufrágio de dois barcos com migrantes na Grécia, ocorridos entre quarta e quinta-feira.

De acordo com as informações cinco corpos foram encontrados na ilha de Citera, na Grécia, onde uma embarcação com 95 migrantes naufragou durante a madrugada de quarta para quinta-feira. Pelo menos 80 pessoas foram resgatadas com vida, a maioria presa no sopé de um penhasco em um mar agitado, de onde foram retirados com equipamento especializado.

Pelo menos 18 pessoas, a maioria mulheres, morreram em um segundo naufrágio na quinta-feira, 6, perto da ilha de Lesbos, no Mediterrâneo. De acordo com as informações divulgadas, a maioria das vítimas seriam mulheres. Pelo menos 28 pessoas foram encontradas com vida, das 40 que estariam a bordo, e são originárias da Somália.

Na quinta-feira, o primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis, pediu que “sejam detidos os traficantes que se aproveitam de pessoas inocentes e desesperadas” que tentam entrar na Europa em embarcações precárias, geralmente cruzando o Mediterrâneo.

Desde o início do ano, pelo menos 1.200 migrantes já morreram ou desapareceram enquanto realizavam a travessia do Mar Mediterrâneo para chegar à Europa, de acordo com o Alto-Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR). No total, 6.909 migrantes já chegaram à Grécia pelo mar em 2022, do total de 103.614 chegadas por via marítima registradas pelo ACNUR na Europa.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação Virtual

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
novembro 2022
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados