Mais de 100 milhões de pessoas forçadas a se deslocar no mundo, afirma ACNUR

Conflitos de longa duração são responsáveis por grande parte da cifra

O número de deslocados forçados no mundo chegou a 100 milhões de pessoas pela primeira vez na história, afirma o ACNUR (Agência da ONU para os Refugiados). De acordo com a agência, o número foi impulsionado pela guerra na Ucrânia e outros conflitos de longa duração.

No final de 2021, o número superou 90 milhões de pessoas forçadas a se deslocar internacionalmente ou internamente em seus países para fugir da violência, guerra, violações de direitos humanos ou perseguições. Filippo Grandi, Alto Comissário da ONU para os Refugiados, afirmou que o novo número deve despertar a consciência “para resolver e prevenir conflitos destrutivos, pôr fim à perseguição e abordar os fatores que levam pessoas inocentes a abandonarem seus lares.”

Segundo os dados divulgados pelo ACNUR, conflitos de longa duração que contribuem para o número elevado de deslocamentos forçados podem ser observados na Etiópia, Burkina Faso, Mianmar, Nigéria, Afeganistão e na República Democrática do Congo. Atualmente, pelo menos 53,2 milhões de pessoas estão deslocadas internamente em seus países. Além desses, a guerra na Ucrânia, iniciada em 24 de fevereiro, já deslocou internamente mais de 8 milhões de pessoas e pelo menos outras 6 milhões internacionalmente.

Grandi afirmou que, apesar de ainda se manter a solidariedade pelos refugiados ucranianos, é necessário realizar “uma mobilização similar a favor de todas as crises no mundo”. O Alto Comissário ainda afirmou que a resposta humanitária é meramente paliativa, sendo necessárias “a paz e estabilidade” para que nenhuma pessoa precise escolher entre viver em meio à violência e à guerra ou fugir de sua região ou país para se salvar.

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados