Mais de 248 mil migrantes sem documentos passaram pelo Panamá em 2022

Migrantes de diversas nacionalidades usam o Panamá como rota para chegar aos EUA, cruzando a selva de Darién

De acordo com um comunicado do Serviço Nacional de Migração do Panamá, publicado no domingo, 1, no ano de 2022 foram identificados mais de 248.000 migrantes sem documentação no país, que é utilizado como rota migratória para os Estados Unidos. Mais da metade eram venezuelanos.

No texto, o Serviço Nacional de Migração informou que 248.284 migrantes indocumentados passaram pelo país, dos quais 150.327 eram venezuelanos. O número é quase o dobro do número observado em 2021, quando 133.726 pessoas passaram pelo país em condição irregular.

Além dos venezuelanos, que representaram uma quantidade histórica de pessoas do mesmo país em condição irregular, também foram registrados no Panamá migrantes do Equador (29.399), Haiti (22.392), Cuba (5.961) e Colômbia (5.064), além de outras nacionalidades.

Para chegar aos EUA, milhares de migrantes de várias nacionalidades atravessam a perigosa selva de Darién, no Panamá, onde morreram pelo menos 60 pessoas em 2022, segundo o Instituto de Medicina Legal e Ciências Forenses do Panamá. De acordo com o projeto Missing Migrants da Organização Internacional para as Migrações (OIM), desde 2014 pelo menos 202 migrantes morreram na região.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação Virtual

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
fevereiro 2023
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados