MEC lança Formação de Professores para Acolhimento de Imigrantes e Refugiados

A capacitação visa promover o desenvolvimento integral dos estudantes de outras nacionalidades que vivem no Brasil

O Ministério da Educação (MEC) lançou, na quinta-feira, 9, a “Formação de Professores para Acolhimento de Imigrantes e Refugiados”, com o objetivo de proporcionar aos docentes oportunidades de conhecer e aprofundar os conhecimentos em relação à inserção das pessoas refugiadas e imigrantes ao ambiente escolar no Brasil.

A capacitação é uma iniciativa da Secretaria de Educação Básica (SEB), por meio da Diretoria de Formação Docente e Valorização dos Profissionais da Educação, e terá carga de 80 horas, dividida em dois módulos, com conteúdo prático e teórico, que vai subsidiar a elaboração do material didático, pedagógico e literário de apoio à prática educativa para promover o desenvolvimento integral dos estudantes.

A formação visa possibilitar o contato dos professores com aspectos históricos, sociais, políticos e educacionais que estão inseridos na questão dos refugiados, fazendo uso de didáticas que auxiliem no acolhimento dos alunos de outras nacionalidades nas escolas brasileiras. Bernardo Lafaerte, coordenador-geral do Comitê Nacional para os Refugiados (Conare), ressalta a importância de políticas para a temática de migração e refúgio no país. “Trabalhar em conjunto, não apenas no âmbito dos ministérios como também frente à sociedade brasileira, é o ponto alto de iniciativas como essa e que visam o acolhimento dessa população no nosso país”, disse o representante do Conare.

De acordo com dados da Operação Acolhida, dos cerca de 717.000 venezuelanos que entraram no Brasil desde 2017, pelo menos 325.000 decidiram ficar no território brasileiro, o equivalente a 47% do total. Desses, mais de 72.000 foram interiorizados pela Operação Acolhida e hoje vivem em diversos Estados do Brasil, com moradia e trabalho.

Segundo dados da plataforma R4V, que reúne informações do sistema das Nações Unidas e do governo brasileiro, o Brasil é o quinto destino mais procurado por venezuelanos para viver. Em primeiro lugar está a Colômbia, com 1.842.390 refugiados venezuelanos; seguida pelo Peru, com 1.286.464. Equador (513.903) e Chile (448.138) ocupam a terceira e quarta posição, respectivamente.

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
dezembro 2022
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados