Número de refugiados ucranianos pode superar os 8 milhões, afirma ACNUR

O novo número supera em 4 milhões a estimativa inicial da Agência

Segundo informações divulgadas pelo ACNUR, a Agência da ONU para os Refugiados, o número de pessoas refugiadas em decorrência da guerra na Ucrânia pode passar de 8 milhões, devido ao agravamento da situação na região. A estimativa vem após o número de ucranianos refugiados superar os 5 milhões em 2 meses de guerra.

Segundo Shabia Mantoo, porta-voz do ACNUR, a nova estimativa foi estabelecida em colaboração com as autoridades e países vizinhos, no entanto “é importante recordar que a situação é muito dinâmica”, disse. A guerra na Ucrânia já deslocou cerca de 13 milhões de pessoas no total, das quais 7 milhões estão internamente deslocadas. 

De acordo com informações do ministro do Interior ucraniano, Denys Monastyrsky, que foram divulgadas no sábado, 23, em uma mensagem de vídeo, apesar da guerra, pelo menos 1 milhão de ucranianos teria retornado ao país. “Durante toda a guerra, 3.640.000 pessoas deixaram a Ucrânia e 1.130.000 retornaram. Cerca de 31.000 veículos de ajuda humanitária ingressaram no país”, afirmou.

O número atual de refugiados ucranianos já supera em 1 milhão a estimativa inicial da ONU de que 4 milhões de pessoas se refugiariam em outros países por causa da guerra. Desde o início dos conflitos, em 24 de fevereiro, a maioria dos ucranianos fugiu para países vizinhos, como Polônia (2,8 milhões), Hungria (465.000), Eslováquia (350.000), Romênia (750.000) e Moldávia (427.000).

A atual crise é considerada como a pior sofrida pela Europa desde a Segunda Guerra Mundial e seus números se aproximam de outros grandes deslocamentos em massa da atualidade, como na Síria, de onde 6,8 milhões de pessoas fugiram durante uma década de guerra.

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
dezembro 2022
S T Q Q S S D
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados