Número de ucranianos deslocados internacionalmente chega a 7,3 milhões, diz ACNUR

Atualmente, pelo menos 4,8 milhões de ucranianos estão registrados como refugiados na Europa

De acordo com dados divulgados pelo ACNUR, a Agência da ONU para Refugiados, nesta quinta-feira, 9, o número de ucranianos deslocados internacionalmente é de aproximadamente 7,3 milhões de pessoas. Além das saídas, foram registradas 2,3 milhões entradas de ucranianos de volta ao país.

Segundo dados de autoridades nacionais compilados pelo ACNUR, existem pelo menos 4,8 milhões de refugiados da Ucrânia registrados em toda a Europa, incluindo aqueles que primeiro cruzaram a fronteira para os países vizinhos e depois seguiram para outros locais. Desse total, pelo menos 3,2 milhões se registraram para proteção temporária ou esquemas de proteção nacional semelhantes.

Embora a situação de segurança na Ucrânia continue frágil, foram registradas travessias de ida e volta. Isso é explicado por viagens de volta para a Ucrânia para avaliar a situação, verificar propriedades, visitar familiares ou até mesmo ajudá-los a sair do país. Outros estão indo para a Ucrânia Ocidental e áreas ao redor de Kyiv e Chernihiv com a intenção de ficar permanentemente.

Muitos dos que voltaram descobriram suas casas severamente danificadas e tiveram dificuldade para encontrar empregos e não tiveram escolha a não ser sair novamente do país. De acordo com os dados do ACNUR, pelo menos 1,6 milhão do total de pessoas que retornaram cruzou a fronteira de volta para a Ucrânia pela Polônia.

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados