Papa, Ucrânia: “paz para este povo tão atribulado”

A guerra na Ucrânia já fez mais de 7,7 milhões de refugiados em toda a Europa

Durante a Audiência Geral desta quarta-feira, 09, o Papa Francisco fez um novo apelo pela paz na Ucrânia, que sofre há 9 meses com a guerra, que já fez 7,7 milhões de refugiados em toda a Europa. Francisco ainda recordou outros países que sofrem com guerras duradouras, que já fizeram milhares de mortos e deslocaram outros milhares para longe de suas casas.

“Tanta crueldade, tanta crueldade”, foi o que o Papa Francisco repetiu duas vezes, na Audiência Geral – a segunda vez em um tom mais incisivo, como se quisesse sublinhar a dor e o horror pelo que a população ucraniana tem sofrido por causa dos “mercenários” que fazem guerra.

“A Ucrânia é martirizada, mas pensemos em países que estão em guerra há anos, pensemos na Síria, mais de dez anos. Pensemos nas crianças do Iêmen, pensemos em Mianmar. Em todo lugar, agora é mais próxima a Ucrânia. Mas o que fazem as guerras? Destroem. Destroem a humanidade, destroem tudo”, disse o Pontífice durante a Audiência Geral.

Francisco ainda renovou, ao final da Audiência Geral, o convite à oração pela população da Ucrânia. “Pedimos ao Senhor a paz para este povo tão atribulado e que sofre tanta crueldade, tanta crueldade, por parte dos mercenários que fazem a guerra”, pediu o Papa.

De acordo com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), a guerra na Ucrânia já fez pelo menos 7,7 milhões de refugiados em toda a Europa durante os 9 meses de conflito, iniciados em 24 de fevereiro. Estima-se que pelo menos 8 milhões de pessoas estejam internamente deslocadas na Ucrânia.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação Virtual

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
novembro 2022
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados