Pelo menos 100 mil migrantes já cruzaram o Mediterrâneo em 2022

Somente em 2022 mais de 68 mil migrantes já chegaram pelo mar à Itália

De acordo com dados do ACNUR, a Agência da ONU para os Refugiados, pelo menos 100 mil pessoas cruzaram o Mar Mediterrâneo para chegar até a Europa desde o início de 2022. Os dados foram divulgados no domingo, 25, em um portal de dados sobre a situação do Mediterrâneo, onde são contabilizados dados de Espanha, Itália, Grécia, Malta e Chipre.

Segundo os números divulgados, a Itália é o país que mais recebeu imigrantes pelo mar até o momento, com 68.996 chegadas. Em seguida, vem a Espanha, com 23.452, e a Grécia, com 11.227. Além das chegadas por via marítima, o ACNUR registrou 6.255 chegadas por terra à Grécia e Espanha desde janeiro desse ano.

Entre as nacionalidades que mais foram registradas, estão a Tunísia, com 20.9% das chegadas, o Egito, com 15.3% e Bangladesh, com 12.5%. Também foram registradas pessoas da Síria (6.7%), Afeganistão (6.3%), Costa do Marfim (4.4%), Irã (4.1%), Eritréia (3.1%), Guiné (2.9%) e Iraque (2.9%).

Até o momento, agosto foi o mês que mais registrou chegadas, quando 22.042 migrantes chegaram aos países contabilizados pelo ACNUR, sendo 21.294 deles apenas pelo mar e 748 por terra.

Em 2022, o número total de chegadas é de 106.983 pessoas, enquanto que a estimativa de mortos ou desaparecidos é de 1.209 pessoas. Em 2021, pelo menos 123.318 migrantes chegaram por terra e mar aos países banhados pelo Mediterrâneo, enquanto 3.231 pessoas morreram ou desapareceram ao realizar a travessia.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação Virtual

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
novembro 2022
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados