Presidência da CNBB envia carta em solidariedade à Igreja da Nicarágua

Igreja da Nicarágua sofre com perseguições do governo do país

Nas últimas semanas, o governo da Nicarágua prendeu três sacerdotes, além de manter confinado na cúria diocesana de Matagalpa dom Rolando Álvarez, bispo da citada diocese. Em carta encaminhada na segunda-feira, 15, ao bispo de Jinotega e presidente da Conferência Episcopal de Nicarágua, dom Carlos Enrique Herrera Gutiérrez, a Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) demonstrou apoio e união à Igreja no país.

“Sentimo-nos profundamente unidos aos irmãos bispos e a todo o povo nicaraguense”, afirma a Presidência da CNBB na carta. “Clamamos ao Bom Deus para que a paz e a justiça sejam alcançadas”, pedem os bispos brasileiros diante “dos acontecimentos que têm marcado a vida da Igreja na Nicarágua”.

Recentemente, o governo da Nicarágua fechou oito emissoras de rádio ligadas à Igreja e expulsou do país as religiosas Missionárias da Caridade de Santa Teresa. Há, ainda, relatos de agressões e destruição de imagens e símbolos religiosos católicos. Além da CNBB, o Conselho Episcopal Latino Americano (Celam) e outras conferências episcopais do continente manifestaram solidariedade à Igreja e ao povo da Nicarágua, com preces pela paz.

Na última sexta-feira, 12, o governo nicaraguense proibiu a realização da tradicional procissão da Virgem de Fátima na Arquidiocese de Manágua, que foi realizada dentro da catedral. No domingo, 14, o padre Óscar Benavídez, pároco da Igreja do Espírito Santo no município de Mulukukú, foi preso após celebrar uma missa, de acordo com um comunicado da Diocese de Siuna.

O bispo de Matagalpa, dom Rolando Álvarez, continua sendo mantido confinado na cúria diocesana, junto a cinco sacerdotes, três seminaristas e dois leigos, desde o dia 5 de agosto, quando foram impedidos de sair para celebrar uma missa.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação Virtual

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
outubro 2022
S T Q Q S S D
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados