Quase 200 migrantes resgatados nas Canárias em 24h

De acordo com a OIM, pelo menos 1.500 pessoas morreram ao tentar chegar às Ilhas Canárias desde 2021

O Serviço de Salvamento Marítimo da Espanha resgatou, entre quinta-feira, 27, e sexta-feira, 28, um total de 196 migrantes de origem Magrebe, incluindo 7 mulheres e 5 menores, que tentavam chegar às Ilhas Canárias. Os migrantes estavam em quatro barcos.

O primeiro barco foi resgatado na noite de quinta-feira e levado para Arrecife, por um navio do Serviço de Salvamento Marítimo. No barco estavam a bordo 28 pessoas, incluindo um menor de idade.

Mais tarde, foi resgatada uma embarcação de borracha próximo à Lanzarote, na qual estavam 47 pessoas, entre elas 6 mulheres. Durante esse resgate, o navio do Salvamento Marítimo detectou um eco a 6km de sua posição, onde foi encontrado um barco de madeira com 42 migrantes de origem norte-africana, sendo 38 homens e 4 menores. Os resgatados desses dois barcos foram levados para Arrecife.

Na manhã de sexta-feira, pescadores alertaram os serviços de emergência sobre um barco com. Nele, estavam a bordo 45 pessoas de origem norte-africana, incluindo uma mulher, que também foram levados para Arrecife.

Desde o início de 2022, cerca de 12.000 migrantes já chegaram de barco às Ilhas Canárias, de acordo com informações do Ministério do Interior da Espanha. Dados da Organização Internacional para as Migrações (OIM) apontam que, desde o início de 2021, pelo menos 1.532 pessoas morreram ou desapareceram no Atlântico tentando chegar às Ilhas Canárias. O número, no entanto, pode ser ainda maior, devido aos chamados “naufrágios invisíveis”, quando o barco e seus ocupantes desaparecem sem uma operação de busca e salvamento em andamento.

Por Amanda Almeida, da equipe de Comunicação Virtual

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
novembro 2022
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados