Quatro migrantes morrem em naufrágio próximo à costa da Espanha

A embarcação levava 17 pessoas e continuam as buscas por um passageiro desaparecido

Quatro migrantes, entre eles uma criança, morreram em um naufrágio próximo à costa da Espanha na quarta-feira, 8, segundo a Guarda Costeira da Espanha. Outras 12 pessoas foram resgatadas e um passageiro está desaparecido.

De acordo com a Guarda Costeira, a embarcação, que tinha condições precárias, estava a 40 km de uma praia espanhola e levava 17 pessoas. De acordo com o portal de notícias Murcia Today, a criança foi resgatada com vida, mas morreu de hipotermia pouco tempo depois, em um hospital local. As buscas pelo último passageiro continuam, segundo autoridades espanholas.

Em 2022, pelo menos 13.000 migrantes chegaram à Espanha em barcos precários, tanto pela rota do Mediterrâneo ocidental, quanto pelo Oceano Atlântico, a maioria partindo do Marrocos. Desde o início do ano, pelo menos 64 pessoas perderam a vida nessa travessia, de acordo com a OIM, a Agência da Onu para as Migrações.

No ano passado, pelo menos 43.000 migrantes chegaram à Espanha sem documentos, segundo o Ministério do Interior espanhol, e pelo menos 418 migrantes morreram ou desapareceram enquanto realizavam a perigosa travessia. A ONG espanhola Caminando Fronteras calcula que pelo menos 4.404 migrantes morreram ou desapareceram no Mediterrâneo em 2021, enquanto tentavam chegar à Espanha. O número é o pior desde 2015.

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados