Refugiados ucranianos na Europa superam os 5.8 milhões

Pelo menos 6.3 milhões estão internamente deslocados na Ucrânia

De acordo com dados do ACNUR, a Agência da ONU para os Refugiados, já foram registrados 5.8 milhões de refugiados ucranianos em toda a Europa. Até o dia 12 de junho haviam sido registradas pelo menos 9.1 milhões de movimentos de saída do país.

“Hoje, essa é a maior crise de deslocamento no mundo”, afirmou o ACNUR em um relatório sobre os últimos dados do conflito, que já gerou pelo menos 6.3 milhões de deslocados internos na Ucrânia e 3.6 milhões de refugiados registrados para proteção temporária em países da Europa.

De acordo com os dados, desde 24 de fevereiro, quando foi iniciada a guerra, já foram registrados 3.5 milhões de cruzamentos de fronteira entrando na Ucrânia, além dos 9.1 milhões de saída para países vizinhos. Esses movimentos, segundo o ACNUR, não representam necessariamente movimentos de retorno permanente, uma vez que a situação do país continua incerta e volátil.

Até o momento, a Polônia continua sendo o país que mais tem refugiados ucranianos, com pelo menos 1.2 milhão de pessoas. Logo atrás vem a Alemanha, com cerca de 890.000 refugiados da Ucrânia. Além desses, o ACNUR estima que 1.6 milhão de ucranianos cruzou a fronteira para a Rússia desde o início da guerra.

Além desses, os postos de controle de países vizinhos da Ucrânia, como Eslováquia, Hungria, Romênia e Moldávia estão abertos desde o começo da guerra, e também têm sido altamente procurados por quem foge da guerra, seja para cruzar as fronteiras para outros países europeus ou para permanecer como refugiado.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação Virtual

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
novembro 2022
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados