Três migrantes morrem em naufrágio de barco no Canal da Mancha

Recentemente, o Primeiro Ministro britânico anunciou novo plano para conter as travessias de migrantes pelo Canal da Mancha

Três pessoas morreram e 43 foram resgatadas após o naufrágio de um barco de migrantes no Canal da Mancha nessa quarta-feira, 14, de acordo com a Guarda Costeira britânica. Desde o início de 2022, mais de 44.000 pessoas já cruzaram o Canal em pequenas embarcações.

Na operação de busca e resgate, foram mobilizados navios e equipes de emergência de várias cidades da região, assim como dois helicópteros britânicos e um francês. As autoridades do francesas informaram que uma patrulha da Marinha foi enviada como reforço em operações de busca por desaparecidos que possam ter ficado nas águas geladas do Canal da Mancha.

Desde 2014, pelo menos 205 migrantes morreram ou desapareceram ao tentarem atravessar o Canal da Mancha, de acordo com o Projeto Migrantes Desaparecidos da ONU. O número pode ser ainda maior devido a naufrágios que não deixam vestígios do barco ou das pessoas a bordo.

Na terça-feira, 13, o Primeiro Ministro britânico, Rishi Sunak, anunciou uma nova estratégia para impedir que migrantes que cruzarem o Canal da Mancha fiquem no país. A medida inclui planos para acelerar o retorno de requerentes de asilo albaneses ou de outros países considerados seguros e zerar o acúmulo de cerca de 150.000 pedidos de asilo até o final do próximo ano.

“Se você entrar no Reino Unido ilegalmente, não poderá permanecer aqui”, disse Sunak ao Parlamento. “Em vez disso, você será detido e rapidamente devolvido ao seu país de origem ou a um país seguro onde seu pedido de asilo será considerado.”

Sunak disse, ainda, que uma nova unidade será criada para lidar com as travessias do Canal da Mancha e que, no futuro, os imigrantes serão alojados em parques recreativos abandonados, antigas acomodações estudantis e instalações militares excedentes, em vez de hotéis, como é feito atualmente.

Apesar dos esforços de sucessivos governos britânicos para impedir a chegada das embarcações com migrantes, em 2022 mais de 44.867 pessoas cruzaram o Canal da Mancha para chegar ao Reino Unido.

Recentemente, Reino Unido e França assinaram um acordo que pretende impedir que barcos de migrantes saiam da costa francesa para cruzar o Canal da Mancha. Com o acordo, a França se comprometeu a colocar mais policiais em patrulha pelas praias de onde saem as embarcações que cruzam o Canal.

Por Amanda Almeida, da Equipe de Comunicação Virtual

Compartilhe esta informação. É muito importante.

As pessoas também estão lendo:

AGENDA DE PUBLICAÇÕES
fevereiro 2023
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728  

Irmãs Scalabrinianas

Estão presentes em muitos países do mundo.
Para melhor exercer sua missão, a Congregação divide-se em províncias/regiões de missão.
 
Nestes espaços, as irmãs se dedicam à missão que aceitaram realizar, comprometendo-se com a vida, especialmente dos que mais sofrem, dos migrantes, dos refugiados.
 
São mulheres que escolheram seguir o chamado de Deus, confiando-lhes uma linda e importante missão na igreja.

Siga-nos

Mais recentes no site

Conheça o trabalho das Irmãs Scalabrinianas com migrantes e refugiados